quinta-feira, 7 de abril de 2011

Amitriptilina para o Tratamento da Enxaqueca

Fonte: Dr. Mario Peres - www.cefaleias.com.br

Este texto foi escrito pelo Dr Mario Peres, médico neurologista, doutorado pela UNIFESP e pós-doutorado na Filadélfia, Estados Unidos. Autor do livro Dor de cabeça: O que ela quer com você?.

Amitriptilina, nome farmacológico do Tryptanol, Amytril, é usado no tratamento preventivo da enxaqueca. É uma das medicações mais consagradas no tratamento da enxaqueca em nosso meio, é utilizada na dose de 25 mg, podendo ser iniciada com doses menores, dependendo de cada paciente, com o tempo pode ser aumentada a dose.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Sua Dor de Cabeça pode ser Sinusite!

Olá Pessoal
Hoje estou postando um artigo sobre Sinusite, pois ela é uma outra forma de dor de cabeça. Tão frequente, tão comum e tão incomodativa, assim como são as Enxaquecas, Fibromialgias, Dores Faciais por Disfunção-Têmpero Mandibular/DTM e Nevralgia Trigemial. 
Eu tenho crises de Sinusite Aguda Recorrente, pois tenho uma sensiblidade no olfato, sinusopatia, rinite alérgica, além do desvio de septo, que faz com que qualquer fator alérgico acabe se transformando numa sinusite inflamatória, que pode acabar  se desdobrando para uma sinusite bacteriana.
Comecei a sentir dores de cabeça em DEZ/10 e achava que o problema todo era por causa da Disfunção Têmporo-Mandibular. Depois de passar mais de um mês indo e vindo a dentista especializado em Dor Orofacial e DTM, tentando verificar o porquê da continuidade das dores, se era a placa que poderia estar mal adaptada ou coisa parecida. Acabei desistindo de investigar mais profundamente. Até porque esse emaranhado de sintomas orgânicos também nos fragiliza emocionalmente e a gente acaba desconfiando que o responsável por tudo é o nosso emocional. Em JAN/11 estava na praia e continuava com dores, as dores não me deixavam curtir o sol e  ter o simples prazer de desfrutar a praia. Voltei a minha cidade e procurei um otorrino que pediu uma tomografia dos seios da face. O resultado foi: sinusite inflamatória aguda, frontal e etmoidal. Comecei a tomar medicamentos, como corticóide, antibiótico e anti-inflamatório. Passado 30 dias o quadro não passou e tive que fazer nova tomografia que continuou acusando  o mesmo problema, isto é, a medicação que tomei não fez nem cócegas na sinusite. Passei então a tomar medicações injetáveis e de última geração. Ainda estou tomando e espero que seja bem sucedida, para que não precise fazer cirurgia. Como a sinusite frontal e etmoidal é de difícil acesso e não responde tão fácilmente aos medicamentos, por causa de sua  localização. Se não conseguir êxito com a medicação só mesmo a cirurgia para abrir os cornetos trancados pela secreção.
Fazendo uma retrospectiva, consigo enxergar como eu adquiri essa sinusite. Algumas semanas antes de começarem os sintomas, eu estive em Fortaleza e fui ao "Beach Park" com um grupo de amigos. Passamos um dia inteiro no parque aquático e aproveitamos tudo que tínhamos direito. Hoje consigo ver qual o motivo da sinusite.  Adquiri essa sinusite num parque aquático, em uma piscina pública.  Não foi por acaso.
Portanto deixo meu conselho à todos os que apresentam problemas de rinite alérgica, sinusopatia com desdobramento para sinusite. Evitarem lugares como piscinas públicas, com águas contaminadas. Evitarem se exporem muito a ambientes com ar condicionado. Ambientes onde tenham cheiros fortes e mudanças bruscas de temperatura. E, exposição ao frio e vento gelado. Fiquem bem! abs Amália  



 


Fonte: Blog da Boa Saúde/UOL.

A sinusite é uma doença caracterizada por inflamação dos seios da face. Mas o que é isso? Os seios da face são cavidades ósseas presentes nos ossos da face que possuem várias funções, como auxiliar na formação da voz, aquecimento do ar inspirado e diminuição do peso do crânio."

Introdução
As células que revestem essas cavidades produzem muito muco e possuem cílios que são responsáveis por fazer a limpeza das mesmas, evitando que as secreções acumulem no seu interior. Qualquer fator que altere a drenagem dessas secreções e provoca a inflamação da mucosa, facilitando a ocorrência de infecção, representa um fator predisponente à sinusite.
As sinusites podem ser subdivididas em dois grupos: agudas e crônicas.

Sinusite Aguda
A principal causa da sinusite aguda é a infecção viral associada ao resfriado comum, sendo chamada de rinossinusite viral. Apenas em poucos casos ocorre infecção secundária por bactérias. A rinossinusite viral que não apresenta complicações resolve-se sozinha em um período médio de 7 dias. Da mesma forma, a sinusite bacteriana aguda também cura-se espontaneamente na grande maioria dos casos, em até um mês. Porém, a doença bacteriana está associada a maior incômodo e à ocorrência de complicações, como o desenvolvimento de sinusite crônica.
A sinusite aguda começa subitamente e os seus sintomas incluem congestão nasal, secreção nasal com pus, desconforto dentário na arcada superior, redução da sensação do olfato ("cheiros"), dor na face ou sensação de peso que piora quando o rosto é abaixado. Em alguns indivíduos com doença bacteriana, pode ocorrer o desenvolvimento de inchaço e vermelhidão no rosto. Neles, a febre é bastante comum. Outros sintomas são cansaço, coriza, tosse, dores musculares e perda do apetite. Assim, caso esteja presente qualquer um desses sintomas, o médico deverá ser procurado imediatamente.
Geralmente, o médico faz o diagnóstico apenas pelo quadro clínico, não sendo necessária à realização de exames. O exame de raios-X pode não mostrar alterações em alguns casos da doença. O melhor exame é a tomografia computadorizada, mas é caro e demorado, apresentando por isso limitações na sua solicitação. O exame será pedido para aquelas pessoas com quadros mais graves e nos quais o médico suspeita que a doença esteja se espalhando para outros locais além dos seios da face.
O tratamento da rinossinusite viral é direcionado à melhora dos sintomas, como a congestão nasal, a tosse, a dor de cabeça e o mal-estar. Podem ser usados os antialérgicos associados ou não aos antiinflamatórios e os descongestionantes nasais. Caso após 10 dias os sintomas não tenham desaparecido, indica-se o uso de antibióticos, na suspeita de infecção bacteriana.
Sinusite Crônica
A sinusite crônica é uma doença bastante comum, que afeta de maneira importante à qualidade de vida do indivíduo portador. É definida como uma inflamação da mucosa nasal e dos seios paranasais que dura pelo menos 12 semanas consecutivas.
Os sintomas são basicamente os mesmos da sinusite aguda, embora o cansaço seja mais comum na crônica e a febre e os sintomas de mal-estar sejam mais comuns na aguda. Os sintomas mais comuns de sinusite crônica são a sensação de peso na face, a cefaléia, a congestão nasal e a coriza, com eliminação de secreção nasal para a faringe (sensação de secreção escorrendo na garganta).
O diagnóstico é semelhante ao da aguda, porém o uso da tomografia computadorizada é mais indicado. Os exames de laboratório são desnecessários na grande maioria dos casos. Nos casos mais complicados, o paciente deve ser encaminhado a um otorrinolaringologista.
A alergia nasal é um importante fator predisponente para a sinusite crônica, sendo que existem alguns exames disponíveis que podem ser usados nos pacientes em que o médico suspeitar de rinossinusite alérgica.
O tratamento é feito com o uso de antibióticos, descongestionantes nasais, irrigação nasal (com soro fisiológico, por exemplo) e uso local de esteróides. Em alguns casos, podem ser usados os antialérgicos e os agentes mucolíticos (que ajudam a eliminar as secreções). Caso a obstrução à drenagem da secreção não consiga ser revertida pelo uso desses medicamentos, pode-se indicar a cirurgia.

Recomendações
- Como o mais importante é facilitar a eliminação de secreções, evitando a obstrução da drenagem dos seios da face, recomenda-se que, na vigência de gripes, resfriados e alergias, a ingestão de líquidos seja aumentada (pelo menos 2 litros ao dia). Pode-se também gotejar 2 a 3 gotas de solução salina (soro caseiro) nas narinas, várias vezes ao dia.
- A eliminação dessas secreções pode ser facilitada também pela inalação vapor de água quente, solução salina.
- Evitar locais com ar refrigerado. Esses aparelhos favorecem o ressecamento das mucosas, dificultando a drenagem de secreção, e possibilitam a disseminação de microorganismos.
- Caso detecte algum dos sintomas mencionados, procure um médico imediatamente. O tratamento adequado realizado precocemente evita a ocorrência de complicações e a evolução para sinusite crônica.
- Medidas de controle da alergia também ajudam a evitar o desenvolvimento de sinusite.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pensamento




“Eu segurei muitas coisas em minhas mãos, e eu perdi tudo;
mas tudo que eu coloquei nas mãos de Deus eu ainda possuo.”
Martin Luther King ...

domingo, 16 de janeiro de 2011

Fibromialgia - Tratamento não medicamentoso

Oi gente... 
Que tal começarmos a nos movimentar e repentinamente sairmos da nossa zona de conforto? Que tal aproveitarmos esse comecinho de Ano, para redobrar os cuidados com o nosso estilo de vida? É com esse intuito que compartilho essa matéria com todos. Fiquem bem. Amália


Fonte: Blog Somos Fibromiálgicos/Publicada por Marina/Ago10

Efeitos benéficos dos exercícios físicos 
Todas as pessoas precisam fazer alguma forma de exercício para manter um condicionamento físico compatível com as atividades que exerce. Na fibromialgia os exercícios são particularmente úteis. No entanto nota-se que muitas pessoas com fibromialgia ficam desencorajadas a fazer atividades físicas, poupando os movimentos nos locais dolorosos por temerem um agravamento de seus sintomas. Esse raciocínio é errôneo pois, por meio de exercícios físicos, pode-se promover um relaxamento nos locais de dor, bem como uma melhora dos sintomas e da qualidade de vida. Os exercícios físicos na fibromialgia, além de promover um melhor condicionamento cardiovascular, atuam sobre o sistema musculoesquelético, ou seja, favorecem a mobilidade de grupos musculares que se encontram em contração prolongada, promovem o alongamento de tendões, melhoram o equilíbrio durante a marcha, enfim, fazem a pessoa sentir-se melhor e mais saudável. É importante esclarecer algumas características dos programas de exercício físico para a fibromialgia. Uma delas é a característica aeróbica, ou seja, os movimentos não podem ser extenuantes porque isso prejudica o metabolismo da fibra muscular e favorece o acúmulo de substâncias que levam à dor. Portanto, trabalhos científicos são favoráveis a exercícios leves, progressivos, em pequena quantidade, mas que sejam realizados diariamente, de modo criterioso, regular e obedecendo a uma seqüência programada de forma personalizada. O limite do que pode ser feito é determinado pela própria pessoa e é influenciado pela idade, presença de doenças concomitantes e limitações do sistema locomotor, que se agravam com algum movimento específico. Além disso, de acordo com as pesquisas os exercícios devem ser praticados no período da manhã, mas os cuidados com a postura devem ser tomados durante o dia todo, no sentido de prevenir sobrecargas e esforços repetitivos. Deve-se ressaltar ainda que a pessoa que pratica exercícios físicos torna-se mais disposta: observa-se melhora do humor, das expectativas e uma postura mental mais positiva. Isso sem falar na melhora da auto-estima.
Efeitos maléficos da falta de exercícios físicos
Pessoas ditas sedentárias, ou seja, aquelas que não se exercitam, apresentam algumas das conseqüências observadas em pacientes que passam longos períodos acamados. É descrita uma tendência à perda do condicionamento muscular, à perda de massa óssea e ao ganho de peso com o passar da idade. Por esse motivo a pessoa com fibromialgia que é sedentária cansa-se mais fácil e apresenta mais sintomas de dor e sono não reparador. As conseqüências são a má postura, a queda no seu desempenho, as atividades diárias parecem mais difíceis de serem efetuadas e a pessoa fica desanimada e angustiada ao se ver em tal condição. Deve-se portanto procurar uma saída nesse círculo vicioso de inatividade, dor e angústia. O que estiver ao alcance do paciente com fibromialgia é válido. Deve-se começar por algum ponto, ou seja melhorar a dor, o condicionamento físico ou a postura mental. Como fazer exercícios é uma medida saudável e seus benefícios duradouros, comece hoje mesmo, com pelo menos uma caminhada diária de 15 minutos. O começo é sempre um desafio....

Programa de Exercícios Físicos para Fibromialgia
 
OBJETIVOS
Estamos propondo alguns exercícios para pacientes com fibromialgia com os seguintes objetivos:
- Melhorar os sintomas de dor

- Evitar contrações dolorosas de grupos musculares

- Melhorar a força muscular

- Favorecer a coordenação motora para as atividades diárias

- Promover uma postura adequada

- Melhorar a disposição

- Auxiliar no controle do peso

- Auxiliar no controle da ansiedade

- Melhorar a auto-estima

ETAPAS DO PROGRAMA
Aquecimento
Atua melhorando o aporte sangüíneo para os músculos e tendões, adequando a freqüência cardíaca e respiratória. Com isso melhora a resistência física para os exercícios ou mesmo para as atividades diárias que o indivíduo irá desempenhar.
Exercícios de alongamento São importantes para promover o equilíbrio, coordenação motora e melhorar a condição de dor.
Exercícios de resistência São importantes para o condicionamento cardiovascular, controle do peso, fortalecimento muscular.
Relaxamento final Ao final de uma série de exercícios, são feitos alguns alongamentos e exercícios com a respiração que visam “desacelerar” o organismo para retornar à sua rotina.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Quatro faxinas que você precisa fazer antes de acabar o Ano! Se já fez ótimo, senão faça agora!!!

Olá amigos,
Férias são férias. Dias de leitura light, meditação, boas risadas, bom papo,  longe de preocupações, dias de curtir uma praia, sonhar muito, céu estrelado, uma cerveja gelada, curtir o sol, um amigo, uma caminhada, um carinho consigo mesmo, enfim, tempo de esfriar a cabeça, recarregar as energias, bons fluídos, contemplação do belo, reflexão sobre nossas metas a serem alcançadas durante o ano que está apenas começando. Compartilho com vocês esse texto que encontrei nas minhas peregrinações pela Net, nas horas de insônia.
Todos nós, precisamos estar bem orquestrados no tripé: mente, corpo e alma. Adorei ler esse texto e compartilho  com vocês. Assim quem sabe, refletindo um pouco mais, a gente encontre um equilíbrio. Se  a gente estiver bem afinados nesse tripé, vamos ter mais prazer e se tivermos mais prazer, quem sabe também sintamos menos dores. Esse é o meu desejo à todos. 
Um maravilhoso Ano para todos nós. Saúde para dar e vender!!! Fiquem bem. Amália

Fonte: HELOÍSA NORONHA - Colaboração para o UOL - 27/12/2010


Os dias que antecedem a chegada de um novo ano são um excelente momento para reavaliar todas as áreas de atividade em que atuamos e identificar o que está funcionando, o que não está, o que nos é útil e o que não nos serve mais. Assim, ficamos livres para criar novas metas e gerar espaço para construir o que esperamos de nossas vidas. Isso vale não só para a tradicional organização da casa, mas também para realizarmos uma faxina em nosso corpo, nossa mente e nosso coração. Siga as dicas a seguir e dê boas-vindas a 2011 com, literalmente, tudo em ordem!
Meditar acalma a ansiedade e dá equilíbrio.

MENTE
- Aprimore a qualidade de seus pensamentos, afugentando os pessimistas que criam obstáculos para seu sucesso e felicidade. Procure ter apenas pensamentos positivos.
- Pratique meditação. Esse exercício, além de acalmar a ansiedade e equilibrar seus pensamentos, propicia autoconhecimento, essencial para que se façam melhores escolhas.

- Elimine crenças negativas sobre si mesmo (a) e pare de tentar ser outra pessoa. Aprimore o que você já é.
- Dê fim ao hábito de tentar agradar os outros. Seja fiel a si mesmo (a) e coloque-se em primeiro lugar.
- Há quem viva do “lixo” de outras pessoas: gente que gosta de ler notícias terríveis de crimes hediondos, saber os podres dos artistas da TV, vasculhar detalhes dos problemas alheios... Para que encher a cabeça com tanta energia negativa?
- A nossa mente é quem governa nossas vontades e ações. Se queremos fazer o melhor por nossa vida, não vai ser numa cabeça poluída por pensamentos ansiosos e bagunçados que vamos conseguir criar o que sonhamos.
- Diga não. Perceba o que é prioridade para você nesse momento e recuse qualquer outra atividade, pedido ou tentação que vier desviar do que vai fazê-lo (a) feliz e satisfeito (a) ou impedi-lo (a) de cumprir uma promessa consigo mesmo (a). Pratique essa habilidade determinando limites que você quer estabelecer para si e comece o ano em saldo positivo com você.

CORAÇÃO
Alimente relacionamentos que tragam crescimento

- Alimente os relacionamentos que geram crescimento e aqueles com os quais você se sente energizado (a). Corte todos os outros aqueles que o (a) sugam e o (a) deixam fraco (a).
- Não se contente com aquilo que não está bom. Mas acredite que o primeiro coração que deve estar forte, nutrido e ser amado é o seu. Assim, invista no seu amor-próprio.
- Solte o verbo e reclame. Por mais que doa, sempre coloque os devidos limites de dentro para fora e de fora para dentro. Suportar situações adversas tem limites e, passados esses limites, abre-se a porta para as mais diversas doenças.
- Livre-se dos preconceitos e dos mitos que atrapalham sua vida. Invista no seu prazer, naquilo que promova sua alegria e não esqueça a sua libido. Invista mais nas preliminares e deixe para fora do quarto a vergonha ou o receio de falar do que gosta. Masturbe-se, pois é uma ótima forma de descobrir onde está o seu prazer.
- Há quem aprecie não só carregar as próprias “tranqueiras”, mas também depositá-las nas costas dos outros: culpas, dureza, amargura... Jogue fora sentimentos que já deveriam estar no lixo há muitos anos.
- Deixe de lado alimentos que podem comprometer sua saúde e, consequentemente, sua vida sexual, como carboidratos, doces, refrigerantes e álcool em excesso. Tudo isso afeta a libido e pode até comprometer o desempenho sexual - uma das causas da impotência masculina é o diabetes.
- Tenha compaixão com a raiva. Não será muito melhor começar um novo ano sem carregar toda essa bagagem nas costas? Todos nós sentimos raiva, frustração, irritação, isso é humano. Vá para a frente do espelho e veja a sua cara quando você está no auge desse sofrimento. É uma cara horrível, não? Ria, faça palhaçadas para si mesmo (a). Sentir raiva é legítimo, mas não é necessário ficar preso a ela e concretizá-la em seu corpo. Isso só gera mais sofrimento.

CORPO

Cuide do corpo e da alimentação

- A atividade física manda embora o estresse e a tensão acumulados. Nesse fim de ano, aproveite para caminhar no parque ou nadar na piscina do clube ou do condomínio.
- Se for passar o Réveillon na praia, tente tomar um banho de mar antes de soar a meia-noite do dia 31. Purificadora, a água do mar leva embora todas as energias negativas e o cansaço acumulados em 2010.

- Que tal abolir a açúcar branco da alimentação? Isso pode ser feito de maneira gradativa, é claro. A sacarose, fruto do beneficiamento da cana-de-açúcar, cobra um preço muito alto para entrar no organismo, retirando cálcio e fósforo de nossas reservas, que estão principalmente nos ossos.
- Mais um bom motivo para dizer adeus ao açúcar? Ele perturba o metabolismo impedindo um bom funcionamento, gerando fermentação e acidez, o que acaba predispondo a inflamações e inchaços, impedindo também qualquer tentativa de redução de peso.

- Varra o sedentarismo para fora da sua vida. Se a ideia de frequentar uma academia não o (a) empolga, tente caminhar pelo menos três vezes por semana por 40 minutos no mínimo. Isso ativa a circulação e o pensamento, abrindo novas perspectivas.
- Faça uma limpeza na pele do rosto e uma esfoliação corporal para retirar as impurezas e as células mortas. Além de ganhar uma pele novinha em folha, você ainda vai deixá-la preparada para conquistar um bronzeado bonito e uniforme neste verão.
- Fazer uma faxina no corpo significa promover uma mudança nos hábitos: esquecer aquilo que sabemos que é ruim e adotarmos uma nova consciência.

- Coma peixe. Sua carne é rica em ômega 3, substância que proporciona diversos benefícios ao organismo, como a diminuição do colesterol ruim (LDL) e o aumento do bom (HDL), a proteção contra doenças cardíacas e o estímulo ao desenvolvimento da atividade cerebral.
- Beba chá de alecrim. A bebida ajuda a combater o estresse físico e mental, condições de depressão, a gota, o reumatismo, colesterol, dores de dente, estômago preguiçoso e até enxaquecas. A folha também pode ser usada como tempero para carnes de porco, carneiro e peixe, além de aromatizar vinagres e óleos.
- Acrescente alface em suas refeições. A verdura é ótima para quem quer mandar o mau humor para bem longe. Ela é rica em folato, cuja falta pode ocasionar quadros de depressão, confusão mental e cansaço. No talo é possível encontrar a lactucina, que atua como um calmante natural.

- Dê preferência ao arroz integral. Em comparação com o arroz branco, o integral só apresenta vantagens. Como ele tem os grãos intactos, que preservam a película e o gérmen, possui maior concentração de nutrientes. Seu consumo regular diminui os problemas intestinais, como a constipação, melhora o metabolismo da glicose nos diabéticos, protege o sistema nervoso devido à presença da vitamina B1 e melhora o metabolismo da contração muscular.
- Consuma limão. A fruta é rica em vitamina C e ajuda a regular o organismo, otimiza a ação do sistema excretor e melhora a eliminação de toxinas do corpo. Assim, fica mais fácil o controle do diabetes, do colesterol, dos triglicerídeos e de substâncias que geram estresse, ansiedade e depressão.
- Beba muita água. Deve ser a primeira coisa que você precisa colocar no seu corpo pela manhã para limpar as toxinas acumuladas durante o sono, literalmente lavando seu corpo por dentro. Tome de 250 a 500 ml logo após acordar, todos os dias.
- Coma bastante vegetais folhosos verde-escuros, como couve, salsinha, rúcula, espinafre e outros. Eles ajudam o fígado a processar as toxinas, como comidas gordurosas, excesso de proteínas e álcool.
- Movimente-se. Esse item é essencial para livrar o corpo de tensões, estresse e exageros. Ioga é especialmente boa para ajudar o corpo num processo de limpeza. Invista em asanas (posturas) de torção, que “espremem” os órgãos internos no abdome e incentivam a eliminação de toxinas.
 
CASA
Organização evita a estagnação de energia.
- Jogue fora, venda ou doe objetos que não têm mais nenhuma razão para permanecer na sua casa e em sua vida.
- Remova a estagnação de energia eliminando os excessos. Guarde apenas o que você usa e aprecia realmente.
- Retire tudo aquilo que não usa há mais de um ano de seus armários – roupas, acessórios, sapatos e até peças íntimas – e doe para alguma instituição de caridade. Desse modo, além de criar mais espaço, você também renovará as energias e fará uma boa ação.
- Para que conservar (ou pior, usar) louças lascadas, panelas sem cabo, vasilhas de plástico sem tampa e afins? Doe tudo isso.
- Aliás, jogue fora a mania (lastimável!) de usar louça e copos velhos e lascados no dia a dia e retirar do armário as peças especiais de porcelana ou prata somente quando recebe visitas. Sua família – ou você mesmo (a), se morar só – é o seu bem mais precioso e merece o melhor. Lembre-se: todos os dias são especiais, tudo depende de como os encaramos.
- Sabe aquele eletrodoméstico que você deixou no armário há tempos para mandar consertar e nunca tomou uma atitude? Doe também para uma instituição de caridade. Esses locais sempre contam com um setor de manutenção, onde poderão consertar e vender. O valor apurado costuma ser revertido para a instituição.
- Espante o mau humor e organize todos os armários da casa, jogando fora o que não presta mais – inclusive documentos antigos e canhotos de cheque que não servem para mais nada. A bagunça produz alguns efeitos na nossa vida: traz sentimentos de desorganização, irritação, tensão e até mesmo depressão. Em contrapartida, a organização nos traz maior domínio sobre a vida, mais leveza e melhora os relacionamentos.
- Livre-se daquele cheiro de “guardado”. Lave edredons, cobertores e blusas de lã e guarde-os em embalagens a vácuo. A embalagem a vácuo faz com que suas roupas permaneçam cheirosas, sem mofo ou odores desagradáveis, até a próxima vez de usar.
- Limpe e organize a sua despensa e geladeira, você vai se surpreender com a quantidade de produtos fora da validade.

- Troque as fotos dos porta-retratos. Vai ser um momento prazeroso olhar álbuns de fotografia para escolher as novas imagens. Se tiver crianças, chame-as para ajudar – elas vão adorar!
- Ajude uma biblioteca. Quem não tem livros guardando poeira dentro de armários e em estantes? Sejam clássicos, contemporâneos ou técnicos, há sempre espaço para mais livros em bibliotecas públicas, desde universidades e escolas, até em terminais de ônibus. Você ganha espaço e um obrigada.
- Seja verde. Aproveite que os produtos ecológicos e orgânicos de higiene e limpeza estão aparecendo no mercado e livre-se dos produtos químicos que intoxicam seu lar e seu corpo. Assim tudo fica limpo de verdade.
- Recicle a energia e os materiais. Papéis guardados não acumulam só sujeira, mas também criam um ponto de estagnação de energia na casa. Organize-os em pastas ou sacos plásticos e elimine o que não tem mais serventia, para serem reciclados por entidades apropriadas.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Sem Diagnóstico

Olá pessoal 
Através do meu Blog, fui procurada por uma repórter da Folha de São Paulo que me solicitou uma entrevista, porque estava fazendo uma matéria sobre "Doenças Sem Diagnóstico".
Conversamos por um tempo, via telefone e saiu a publicação. Abaixo estou postando a matéria divulgada no jornal do dia 30/12/2010.
Friso algumas frases da matéria que ecoaram fortemente...  
"Caminhar sem saber para onde"...
"Não saber o que acontece no próprio corpo, assusta".
"Não saber o diagnóstico de uma doença pode gerar mais estresse do que receber a notícia de que se tem um problema de saúde grave".
"Conhecer a causa dos sintomas dá conforto ao paciente porque tira o foco da ameaça da doença". "O problema passa a ter nome e prescrição médica."
Quem já passou por isso, pode sentir a dimensão do transtorno, do desconforto e da angústia.     
Com certeza isso pode fazer toda a diferença na vida de muitas pessoas desoladas, inconformadas e desiludidas por não saberem o que acontece com seu próprio organismo. Não importa se o diagnóstico é uma doença funcional, uma síndrome ou uma doença real. 
Através desse Blog, venho erguer essa bandeira em prol de todos aqueles que esperam por uma resposta em vão. E da importância do diagnóstico correto para qualidade de vida de todos os portadores de doenças sem diagnóstico ou diagnósticos incorretos. Abraçar essa causa é reconhecer que todos nós somos fáliveis, mas a vontade de acertar é muito maior que tudo. E a esperança de algo novo, de alguma coisa concreta e verdadeira sempre será bem vinda em nossas vidas. Achar o caminho para uma vida  mais alegre, feliz e equilibrada eis a nossa meta. 
Obrigada Mariana pelo reconhecimento e divulgação do meu Blog.Valeu!abs Amália


Fonte: Jornal Folha de São Paulo
Caderno: Equilíbrio e Saúde - Mariana Versolato 

A ansiedade de quem sofre com sintomas, faz exames, mas não recebe uma resposta definitiva dos médicos pode ser pior do que a de quem descobre ter uma doença grave.
Eles vivem tensos, com medo de uma piora repentina. Saem frustrados do médico ao ouvir: "Seus exames estão perfeitos". E esperam por um resposta, para saber o que têm e como tratar.
Não saber o diagnóstico de uma doença pode gerar mais estresse do que receber a notícia de que se tem um problema de saúde grave.

A constatação, de um estudo da Sociedade Norte-Americana de Radiologia, é confirmada por quem vive a angústia de não ter respostas para suas dores.

Conhecer a causa dos sintomas dá conforto ao paciente, porque tira o foco da ameaça da doença, diz o psiquiatra Renério Fráguas Júnior, do HC de São Paulo. "O problema passa a ter nome e prescrição médica."

Ceane Soares, de Curitiba, espera por um "nome" há 12 anos. Seu filho, Bruno, nasceu em 1998 e teve hipoglicemia no segundo dia de vida. Aos seis meses, não ficava "durinho" e era apático, não sorria nem chorava.

Um neuropediatra constatou que ele tinha traços autistas. Meses depois, começou a ter convulsões que nenhum remédio controlava.

Bruno já recebeu os diagnósticos "mais cabeludos", diz a mãe, todos descartados.

Tanta investigação rendeu uma caixa de exames no guarda-roupa: tomografias, ressonâncias, avaliações genéticas, endoscopias.

"A gente o observa 24 horas por dia. Nunca sabemos se a medicação é a certa, se vai melhorar. Estamos andando sem saber para onde."

A sensação de estar perdido é compartilhada pelo professor J.S., 25, de São Paulo. Neste ano, ele começou a ter urticária. Foi a dermatologistas, alergistas, fez exames e foi internado com dores e inchaço no rosto e no corpo.

Em 45 dias, gastou quase R$ 1.000 em remédios, trocados a cada nova consulta.

Os médicos cogitaram imunidade baixa, estresse, sífilis e Aids. Exames para os dois últimos deram negativo.

J.S. também tem convulsões. Foi a neurologistas e cada um fez um diagnóstico. "Não saber o que acontece no próprio corpo assusta."

Infelizmente, é comum que urticárias fiquem sem solução, diz Ana Paula Castro, presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia de SP.
Exames de sangue detectam substâncias que causam alergia. Mas não há testes para várias delas, como remédios, corantes e conservantes. O diagnóstico é limitado.

Em casos sem solução, médicos e pacientes concordam: a ansiedade é pior quando a comunicação entre as duas partes é falha.

Profissionais que prescrevem drogas e exames sem explicar por que geram desconfiança nos pacientes.

A aposentada Maria Amália Moraes, 57, que passou quase a vida toda acordando com dores nos olhos e nas têmporas, reclama que sua relação com os médicos foi sempre superficial.

Quatro vezes ao ano, tomava antibióticos para uma suposta sinusite, mas achava que o problema tinha origem dentária. "Já gastei o valor de um carro na minha boca."

Foi uma dentista que acertou o que ela tinha: distúrbio temporomandibular (DTM), que a fazia apertar os dentes durante o sono. A solução é uma placa usada à noite.
A aposentada criou um blog para ajudar quem tem o problema (doressemdiagnostico.blogspot.com).

 

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL E UM MARAVILHOSO ANO NOVO



Não tive mais tempo para postar ultimamente. Me perdoem. Mais as viagens e compromissos de final de ano, fizeram com que eu não tivesse todo o tempo que eu gostaria de ter.
Natal e Ano Novo, época de Festas, mais principalmente época de reflexão e renovação dos sonhos, metas e  projetos. Época de perdoamos a nós mesmos pelas nossas falhas e prometer que no próximo Ano tudo será diferente e que lutaremos por um mundo melhor.
O que eu posso desejar de mais importante nessa época de final de Ano?
Que o próximo Ano venha carregado de muitas esperanças, muitas vezes perdidas pelo caminho da vida, que chegue trazendo muita saúde para todos nós, pois esse é o nosso bem mais precioso. 
Não nos esqueçamos de agradeçer à Deus pela Dom da vida.  Que possamos refletir na fraternidade, na bondade, na justiça, na irmandade, nos laços afetivos, muitas vezes esquecidos no decorrer do ano.
Que ninguém se esqueça do verdadeiro significado do Natal, o Nascimento de Cristo, e tudo que Ele representa em nossas vidas. Que possamos meditar em como essa data é única e maravilhosa.  
Que a paz, o amor e a alegria façam morada em nossos corações no decorrer no Ano que se inicia!
Um Feliz Natal e um Feliz Ano Novo à todos os meus seguidores e a todos aqueles que porventura entraram  nesse Blog a procura de informações.
Desejo à todos um Ano Novo Indolor!!!
Com carinho
Amália

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Fibromialgia



Fonte: Associação Brasileira dos Fibromiálgicos - Abrafibro

SINAIS E SINTOMAS DA FIBROMIALGIA
- dores muscularas crônicas, difusas, espalhadas pelo corpo todo, como se fosse uma "dor turista".
- dores articulares.- dores do tipo cardíaco.
- fadiga/ cansaço extremo (em especial pela manhã).
- distúrbios do sono (insônia).
- sono não reparador,
- cefaléia (dor de cabeça) tensional,
- enxaqueca (hemi-craniana) só atinge metade da cabeça,
- formigamento,
- sensibilidade ao frio,
- sensibilidade à mudanças climáticas
- tensão pré menstrual,
- dismenorréia (cólica menstrual),
- irritabilidade,
- ansiedade,
- depressão,
- distimia,
- dores da ATM (articulação têmporo-mandibular),
- falta de disposição e energia,
- distúrbios emocionais e psicológicos,
- bruxismo,
- sintomas compatíveis com Síndrome do Pânico,
- déficit de memória,
- desatenção,
- olho seco,
- boca seca,
- rigidez generalizada do corpo, ao se levantar de manhã,
- inchação nas mãos e nos pés,
- falta de energia,
- Fenômeno de Raynaud (dedos arroxeados em ambientes frios),
- Síndrome das Pernas Inquietas (movimento involuntário das pernas durante o sono),
- Síndrome do Intestino Irritável (dor abdominal, constipação, diarréia, distensão abdominal, flatulência),
- Síndrome Ureteral: os pacientes queixam-se de aumento da frequência para urinar, na ausência de infecção urinária,
- síncope neuro-cardiogênica.- sonolência diurna,
- vertigem/tontura.- palpitação.
- sensibilidade a alguns alimentos e medicações,
- alodinia (dor resultante de estímulo que não seria doloroso),
- disestesias (sensação desagradável que varia desde amortecimento até agulhadas sentida nas extremidades),
- zumbidos.- transtornos cognitivos, com lacunas mentais, confusões momentâneas para falar ou
escrever,
- sensibilidade aumentada à luz (fotofobia) e ruídos,
- perda do equilíbrio e orientação,
- alergias cutâneas (urticárias) e respiratórias (rinite e asma).
São muitos não?
E podem estar associadas a outras tantas doenças ainda.
Ainda não descobriram uma maneira de comprovarem com exames/imagens sua existência.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Quando tudo dói

Oi gente
A verdade é que como não existe cura até o momento para a fibromialgia, o que de melhor podemos fazer para nós mesmos, será manter nossa qualidade de vida, nosso ritmo, nosso passo, nosso relógio biológico. Pois se exagerarmos em qualquer desses itens teremos como consequências as dores.
E isso ninguém quer, nem merece. Portanto muito cuidado com o stress, o trabalho prolongado, a falta de alongamento, as mudanças de clima abruptas, a exposição ao frio, as poucas horas de sono, a falta de exercício etc... Dancem conforme a música e sempre no seu ritmo... nunca queiram acompanhar o ritmo do outro. Cada organismo é único e o que faz bem para um, pode ser um veneno para outro. Então fica meu conselho. Cuidem-se... Amem-se... Quanto mais gostarmos de nós mesmos, mais  cuidaremos melhor de nós!!!
Take Care!!! Amália

Fonte: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira - Alberto Einstein

A dor geralmente aparece nos ombros e braços, depois se espalha pelo corpo todo, chegando aos ossos, tendões, músculos e articulações. Pode se arrastar por dias, meses e até anos. Junto a esses sintomas pode vir um cansaço inexplicável, o sono que não relaxa.

Também há quem reclame de dificuldade de concentração, depressão, sensação de formigamento em braços e pernas, dores de cabeça e até de cólicas intestinais. Para se livrar do problema, o paciente costuma passar por vários especialistas, antes do diagnóstico de fibromialgia.

Essa demora em se chegar à conclusão de que as dores apontam para fibromialgia reside no fato de não haver nenhum exame laboratorial ou radiológico que comprove o diagnóstico, que é exclusivamente clínico e requer histórico e exame físico detalhados. Dessa forma, consultas médicas rápidas e baseadas em laudos de exames não trazem resultados, o que faz pacientes passarem por diversos médicos, realizarem uma série de exames sem chegarem a nenhum diagnóstico.

O importante para quem tem a síndrome é manter a qualidade de vida, uma vez que até o momento não há cura.

Entre os pacientes com o problema, 90% são mulheres. A causa é atribuída ao desequilíbrio de neurotransmissores responsáveis por inibir ou gerar a dor, como a serotonina. Há uma substância diretamente relacionada aos mecanismos da fibromialgia: é a substância P, do inglês Pain – que significa dor. “O excesso da substância P no organismo resulta em maior percepção da dor”, explica Evelin Goldenberg, reumatologista do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e autora do livro O Coração Sente, O Corpo Dói (Editora Atheneu).

Pesquisas mostram três vezes mais substância P no organismo dos portadores da síndrome, além da queda na produção de serotonina. “Há um excesso de agentes que enviam informações dolorosas, somado à redução nos níveis dos que suprimem a dor”, completa a reumatologista.

Gatilhos da dor

Acredita-se que há pessoas com predisposição genética para a fibromialgia, mas só manifestam a crise frente a desencadeantes. Os principais são: trauma físico ou emocional, doenças infecciosas (como gripe e hepatite C), perdas prolongadas de sono, grandes modificações hormonais e mudanças climáticas. Em seu livro, dra. Evelin afirma que há estudos sugerindo que 60% dos portadores de fibromialgia têm familiares com a doença, ou ainda doenças relacionadas à serotonina.

O diagnóstico do problema é complexo. Exames radiológicos ou laboratoriais não revelam a síndrome, que tem seu diagnóstico exclusivamente clínico, por meio de história e exame físico detalhados e a palpação de ‘tender points’, ou pontos de tensão. Ao todo são 18 e o critério do Colégio Americano de Reumatologia para o diagnóstico é a presença de dor generalizada pelo corpo por pelo menos 3 meses e a presença de 11 em 18 tender points.

Tratamento e prevenção

Não há vacinas ou outros métodos que possam prevenir o surgimento da doença. O que se pode fazer é adotar atitudes simples que tornem as circunstâncias menos favoráveis à fibromialgia, o que não garante estar fora de perigo.

O importante para quem tem a síndrome é manter a qualidade de vida, uma vez que até o momento não há cura. Muitos dos sintomas podem ser amenizados contando com a ajuda de medicamentos e terapias como a acupuntura, sessões de relaxamento e massagem.

Dieta: há expectativa com relação às fontes de triptofano, o aminoácido precursor da serotonina, que ajuda a inibir a dor. Esse aminoácido apresenta-se em quantidade insuficiente no organismo dos portadores da síndrome. O triptofano pode ser encontrado na banana, milho, arroz integral, legumes, leite e mel. Entretanto a dra. Evelin adverte: “Ainda não está comprovada a importância de dieta nesses pacientes”.

Exercícios físicos: músculos sem treinamento são mais vulneráveis a lesões e, por consequência, a desencadear traumas capazes de impulsionar o desenvolvimento da fibromialgia. A recomendação é a realização de exercícios físicos de caráter lento e progressivo, individualizados e sob a orientação de profissional especializado.

Estresse: procure afastar-se das fontes de estresse e desenvolver melhores formas de administrá-lo como técnicas de respiração, yoga, meditação e acupuntura. As pessoas estressadas sofrem mais com a dor, insônia e irritabilidade, fatores que podem desencadear a fibromialgia.

Sono: perder várias noites de sono pode se tornar fonte de fadiga e dor. O mais indicado é estabelecer um horário para dormir e evitar bebidas que contenham álcool e cafeína e a prática de exercícios físicos exaustivos à noite.

Antecedentes familiares: quem tem familiares com fibromialgia deve manter dieta balanceada, praticar exercícios e ter boas noites de sono. Se a dor aparecer, esqueça os analgésicos e procure um especialista no assunto. O tratamento precoce pode evitar a dor crônica.

Atualizada em novembro/2009

Pensamento


"O senso de humor e o sorriso espontâneo estão relacionados a melhor qualidade de vida e percepção de bem-estar".



Fé: mais uma aliada contra a Dor

Olá pessoal
Hoje estou postando um artigo bem interessante, um pouco diferente do tradicional que eu costumo postar. Mas eu compartilho esse artigo porque  acredito que é muito mais fácil lidar com a dor quando se tem uma fé e um desenvolvimento espiritual, independente de qual religião você pratica. Pois quando oramos, meditamos, entramos em contato com o divino dentro de nós e nos sentimos mais calmos e tranquilos. Temos esperança de que amanhã será um novo dia e que muitas coisas boas virão! Façam bom proveito do texto. Fiquem bem. Amália  

Fonte: Sociedade Beneficente Israelita Brasileira - Albert Einstein

Os benefícios da fé
Fé: mais uma aliada contra a dor. Acreditar em Deus ou numa força superior, relacionadas ou não à religião; contemplar a natureza e sentir sua intensidade, beleza, imensidão; desenvolver ações sociais. Cada uma dessas atitudes, em geral, promove a sensação indescritível de bem-estar.


No caso da fé, desde os anos 80 questões em torno de sua importância vêm sendo estudadas e, atualmente, seus benefícios são indiscutíveis.

Pesquisa publicada em 2004 no São Paulo Medical Journal, da Associação Paulista de Medicina, concluiu que a prática da prece, por exemplo, guarda relação com a melhora da saúde de pacientes com câncer.

Outros estudos realizados revelam que quem tem doenças relacionadas ao estresse também apresenta melhora com a prática de preces e meditações. Isso vale ainda para pacientes que apresentam doenças crônicas – principal causa de morte e incapacidade no mundo – como obesidade, hipertensão, câncer, doenças cardiovasculares e respiratórias.

Se o sistema neurológico está equilibrado, o estado psicológico fica propenso a trazer a sensação de esperança, de perdão, de amor e de altruísmo e desenvolve energias interiores de autocura

A explicação é simples. Segundo o dr. Marcelo Saad, médico fisiatra e coordenador do Núcleo de Estudos sobre a Religiosidade-Espiritualidade em Saúde (NERES), do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), com a espiritualidade desenvolvida, a pessoa tem um estado mental que induz ao equilíbrio neurofisiológico e dos hormônios, além de atuar favoravelmente na imunidade.
“E, se o sistema neurológico está equilibrado, o estado psicológico fica propenso a trazer a sensação de esperança, de perdão, de amor e de altruísmo e desenvolve energias interiores de autocura – o efeito placebo. A fé é ainda capaz de mobilizar a endorfina, o hormônio do bem-estar.”

De olho nos benefícios

Diante desse cenário, o HIAE criou o NERES, que faz parte do Grupo de Dor e Cuidados Paliativos. O objetivo é difundir informações científicas sobre os efeitos biológicos da fé, ministrar palestras para desmistificar o tema e apoiar a assistência espiritualista aos pacientes internados e a seus parentes.

Quando tratamos da dor das pessoas não estamos cuidando somente da parte biológica.

Em um primeiro momento, será enfatizada a importância da espiritualidade com as equipes assistenciais e, depois, divulgada por todo o Hospital, inclusive entre os pacientes, para que seja integrada ao serviço da instituição. Muitos profissionais, entre médicos, enfermeiros e profissionais da saúde, já mostraram interesse em desenvolver trabalhos sobre essa questão.

O novo serviço a ser implantando será mais uma alternativa para prevenir e amenizar o mal-estar dos pacientes. O Grupo de Dor e Cuidados Paliativos disponibiliza tratamento multidisciplinar, que conta com o suporte de neurologistas, fisiatras, psicólogos e fisioterapeutas, além da dra. Fabíola Peixoto Minson, anestologista, e da dra. Ana Cláudia de Lima Quintana Arantes, geriatra e coordenadora do grupo.

“Quando tratamos da dor das pessoas não estamos cuidando somente da parte biológica. Cada um tem a sua crença e isso pode trazer benefícios no tratamento da doença. Com mais essa frente, o atendimento fica ainda mais completo e integral, contemplamos o ser humano como um todo”, explica a dra. Ana Cláudia.

Atualizada em novembro/2009

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Pensamento



" Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma de nossa corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".
Fernando Pessoa 

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Tratamento da Disfunção da ATM

Oi pessoal
Ontem postei um artigo sobre sintomas e diagnóstico das Disfunções da ATM e hoje estou postando a continuação sobre os vários tipos de tratamentos usados para cada caso de Disfunção da ATM, que somente seu dentista saberá qual o mais indicado para você. 
Espero que essa matéria lhe esclareça um pouquinho mais. Fiquem bem! Amália

Fonte: Centro de Diagnóstico e Tratamento da ATM

* Reduzir - eliminar dor articular e muscular
* Reduzir - eliminar inflamação nos músculos e ATM
* Melhorar limite de movimento mandibular
* Reduzir carga adversa nas ATMs 
* Reposicionar a mandíbula ao crânio para melhorar função 
* Reeducar o paciente (posicionamento correto da mandíbula)
* Melhorar postura
* Fortalecer o sistema músculo-esquelético estomatognático

APARELHOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA DISFUNÇÃO DA ATM E DOR OROFACIAL
* LASER (Light Amplification by Stimulated Emission of Radiation = Amplificação da Luz por Emissão Estimulada de Radiação).
Esta radiação luminosa possui características singulares, diferentes da luz comum, tais como: coerência, polarização e monocromaticidade. Laser utilizado para tratamento de disfunção e dor da ATM e músculos é o Laser classificado como de baixa intensidade. Como a radiação Laser é composta de fótons que transportam energia, ao se aplicar a radiação Laser em qualquer superfície, ocorre transferência de energia. Ao se aplicar radiação Laser num tecido (músculo, por exemplo), transfere-se uma certa quantidade de energia. Com a aplicação desta energia, obtem-se efeitos que podem ser descritos como diretos ou primários, indiretos ou terapêuticos.

* TENS Ultra Baixa Freqüência (Transcutaneous Electrical Neuromuscular Stimulation = Estimulação Elétrica Neuromuscular Transcutânea)
São estímulos elétricos emitidos por aparelhos (BioTENS, MYO-MONITOR) na freqüência de 1 pulso por segundo (1HZ), com amplitude suficiente para promover contração muscular. Estas contrações rápidas e repetitivas atuam como uma bomba, forçando a saída de sangue venoso dos músculos e aumentando o afluxo de sangue arterial. Como resultado as substâncias irritantes dentro do músculo são eliminadas e o metabolismo aeróbico é restaurado. Não existe a possibilidade de se causar fadiga ou contratura muscular porque as contrações produzidas são médias, de curta duração e o suprimento sangüíneo não é comprometido. O paciente pode utilizar os pulsos do TENS por quanto tempo desejar. Pesquisas tem mostrado que o uso contínuo de TENS de ultra-baixa freqüência previne alterações musculares acelerando o processo de cura. Também foi evidenciado que TENS de ultra-baixa freqüência promove liberação de endorfina.

* ULTRA-SOM
São vibrações mecânicas, acústicas, inaudíveis, de alta freqüência que produz efeitos fisiológicos térmicos e não térmicos. Os benefícios clínicos do ultra-som incluem efeitos térmicos que diminuem dor nos músculos e articulações, e efeitos não térmicos que diminuem a viscosidade do colágeno tornando mais fácil a mobilização de tecidos moles e articulares.

FES (Functional Electrical Stimulation)
Aparelho computarizado que possibilita recuperação da atividade muscular (pacientes com disfunção da ATM tem os músculos mastigadores enfraquecidos) através de contrações isométricas controladas.

* E-Z-Flex
Aparelho mecânico com acionamento hidráulico para exercícios de abertura e fechamento passivo da boca. Importante na recuperação de pacientes com hipometria bucal.

A maior parte dos pacientes que trata das disfunções da ATM, invariavelmente necessitará de algum tipo de tratamento irreversível como: ortodontia, troca de restaurações, incrustações, coroas e implantes.

Aproximadamente 80 % dos casos necessitam de tratamento ortodôntico.

O tratamento ortodôntico em pacientes que tiveram tratamento da disfunção da ATM necessitam cuidados especiais, sendo o mais importante a manutenção do posicionamento mandibular.

Dor de Cabeça? Pode ser ATM!


Olá Pessoal
Me indicaram um dentista em São Paulo, especializado em DTM e Dor Orofacial. Estarei marcando em breve uma consulta com ele. 
Visitei seu site e encontrei lá informações de alta qualidade. Estou colocando seu site entre os meus indicados. Visitem o site para maiores informações.
Estou compartilhando com vocês, alguns artigos que achei interessante, na tentativa de estar contribuindo também para o bem estar de todos.  
Espero que esteja, dessa forma, contribuindo para maiores esclarecimentos sobre as várias formas de dores de cabeça.
Quem sabe em vez de procurar um médico, você não deve procurar um dentista!
Fiquem bem e sucesso à todos em seus tratamentos. Amália
  

Fonte: Centro de Diagnóstico e Tratamento da ATM.  


Verifique se você é possuidor de um ou mais sinais e sintomas descritos abaixo:
Todos estão relacionados à disfunção da ATM e Dor Orofacial:
* Dor de cabeça freqüente.

* Ruídos (estalos) nas ATMs quando mastiga.

* Ruídos (crepitação: semelhante a amassar papel) nas ATM's quando mastiga.

* Sensação de entupimento nos ouvidos.

* Zumbido ou outro tipo de ruídos nos ouvidos.

* Tontura freqüente não relacionada à “labirintite”.

* Sente a ATM “ficar travada”.

* Sente dificuldade de abrir a boca.

* Sente dor nos dentes.

* Os dentes estão sensíveis principalmente ao frio.

* Sente dor nos músculos da face.

* Músculos ficam cansados quando mastiga.

* Dor como se fosse sinusite, mas o médico encontra normalidade

* Apertamento dental constante.

* Precepção de ranger os dentes à noite.

* Sente dor no ouvido.

* Sente dor no pescoço, nuca ou ombros.

* Passou por consulta com médicos para diagnóstico de dor de cabeça crônica.

* Tem dor muscular ou articular após as refeições.

DIAGNÓSTICO
Na área de saúde o sucesso de todo e qualquer tratamento está relacionado à obtenção do diagnóstico correto.

O primeiro passo para obtenção do diagnóstico encontra-se na avaliação clínica que compreende anamnese (história) e exame clínico. Dada a complexidade do sistema estomatognático (mastigador) o exame clínico compreenderá:
* Avaliação dos músculos mastigadores.
* Avaliação da oclusão dental.
* Avaliação dos movimentos da mandíbula.
* Avaliação das ATM's.

Exames complementares são freqüentemente utilizados para auxiliar na formulação do diagnóstico da disfunção da ATM.

Tais exames compreendem:
* Imagens da ATM - radiografias transcraniais, tomografias, imagem por ressonância magnética
* Eletromiografia - avaliação computadorizada da atividade dos músculos do sistema estomatognático (mastigador)
* Eletrovibratografia - avaliação computadorizada dos ruídos nas ATMs
Eletrognatografia - avaliação computadorizada dos movimentos da mandíbula (mastigação, fala, abertura e fechamento, lateralização, espaço funcional livre).