sábado, 31 de julho de 2010

Pedras no Caminho?


Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)

O Coração Sente, O Corpo Dói - Livro Dra. Evelin Goldenberg

Olá pessoal, isso não é propaganda, não!
Isto é apenas uma constatação!
Quando eu li esse livro em JUN/2006 da Dra. Evelin Golbenberg, risquei boa parte do livro.
Fiz a seguinte observação na primeira página do livro: 
Eis aqui meu auto-retrato.
A Dra. Evelin diz na introdução do seu livro:
Insuportável para quem tem. Imcompreensível para quem acompanha de fora.
A fibromialgia é uma doença real, debilitante, que provoca dores generalizadas pelo corpo - se além delas você sentir um cansaço desproporcional, não dormir bem, tiver enxaqueca, sensação de formigamento, além de uma irritabilidade inexplicável, atenção você é um sério candidato a ter  Fibromialgia! Embora não mate, deforme, nem enlouqueça o portador, ela prejudica (e muito) sua qualidade de vida!"
O livro nos dá boas dicas e bons exemplos de como minimizar e em alguns casos até a abortar a dor. Por que não?

sexta-feira, 30 de julho de 2010

O Exercício Físico e a Fibromialgia

Olá leitores, depois de ler o artigo abaixo e o médico me falar que o exercício é  parte fundamental do tratamento, vou começar a me movimentar o mais breve possível.  Se isso tira a dor, porque eu não fazia exercício antes?  A resposta é simples: porque dói e a gente acaba parando. Agora, como  recomendado, vou começar com doses homeopáticas, todo dia um pouquinho, mais um pouquinho no outro, na medida certa, e, duvido que não consiga obter um alívio para as minhas dores. Então... mãos à obra e vamos à luta, já que queremos  vitórias! Eu estou começando amanhã! Faça sol ou faça chuva! E você o que está esperando??? Sucesso à todos. Amália 


Um trecho da entrevista, onde Dr. Eduardo Paiva explica o por quê da necessidade de atividade física para o fibromiálgico...

"...Exercícios: Esse é o ponto mais importante do tratamento. Costumo dizer que a pessoa com fibromialgia não pode se dar ao luxo de não se exercitar. A atividade física regular é o único tratamento capaz de restaurar a pessoa para uma vida normal. ... A atividade física deve ser realizada todos os dias de duas maneiras: um exercício que mexa todo o corpo (aeróbico) como nadar, caminhar, correr ou praticar hidroginástica, e exercícios que promovam o alongamento muscular. Os exercícios devem ser iniciados lentamente, e só depois de algum tempo é que se deve chegar ao tempo total: trinta minutos por dia. Mesmo depois que o paciente chegue a esse nível de exercícios, pode haver uma demora de até um ano para que os benefícios comecem a aparecer. Por isso quanto mais cedo se começar a atividade física, melhor..."


Fonte: site do Dr. Goldenberg

Enfatizar o papel ativo do paciente no tratamento.

O tratamento através da reabilitação é fundamental nestes pacientes. Os pacientes devem ser orientados a realizar exercícios de baixo impacto sob orientação médica bem como atividades que melhorem a performance cárdio-respiratória.
Temos que melhorar o condicionamento físico destes pacientes, porém de caráter lento e progressivo. Em geral nos deparamos com a seguinte situação:O médico fala:
- Exercícios são bons para você; você deve exercitar-se; e faça-os já!

O paciente responde:
- Eu não posso exercitar-me; não tenho energia suficiente para isso.

Ambos tem razão...
Os exercícios físicos podem ser benéficos ou maléficos. Se bem feitos, na medida correta trazem grandes benefícios, caso contrário, metade dos pacientes desiste dos programas de exercícios, pois apresentam grande piora da dor e fadiga.

Atividade Física - É dificil? Mas é Preciso!!!


Fonte: Agencia USP

Alongar os músculos pode ser a solução para pacientes que possuem fibromialgia - conjunto de sintomas que envolvem dores musculares e problemas psicológicos. Esse tipo de atividade mostrou maior eficiência na diminuição da dor e na melhora de outros sintomas, como a ansiedade, em comparação ao condicionamento físico.

"Porém, fatores como a facilidade de desenvolver os exercícios de alongamento em casa podem ter influenciado os resultados", ressalta a professora Amélia Pasqual Marques, do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional (Fofito) da Faculdade de Medicina da USP, que coordenou o aspecto fisioterápico dessa pesquisa.

A fibromialgia atinge geralmente mulheres com idade entre 35 e 60 anos. Os portadores do problema apresentam dor crônica por mais de três meses, fadiga, falta de sono e 18 pontos mais doloridos espalhados pelo corpo, além de ansiedade e depressão.

Importância da atividade física diz a professora Amélia ressalta a importância do alongamento para quem tem dor. "Além dos resultados, podem ser feitos em casa facilmente", comenta a professora. Ela lembra, no entanto que o mais importante é fazer alguma atividade física, mesmo que não seja o alongamento. "Outro cuidado que deve ser tomado é para que não se excedam os limites e os pacientes saiam com dor muscular", diz.A interação com o paciente, nesse tipo de pesquisa, é grande.

Ele recebe informações sobre como fazer os exercícios em casa, além de ser bem orientado sobre sua doença, o que ajuda nos resultados positivos. "Eles chegam muito desanimados no início do tratamento.

Nós tentamos mostrar que não é porque alguém disse que o seu problema não tem cura que ele não pode ser controlado e damos como exemplo a dor de cabeça", explica a professora.

"Eles também desenvolvem uma percepção corporal maior". Para Amélia, o paciente começa a mudar ao conhecer novas possibilidades. Com o maior desenvolvimento da consciência corporal, por exemplo, muitos deles começam a perceber o que desencadeia neles as crises de dor. Muitas pessoas podem ter tendência à fibromialgia, mas nunca desenvolver uma crise, mantendo isso controlado.

sábado, 24 de julho de 2010

E se eu tiver DTM e Enxaqueca?

Fonte: Blog da dentista Dra. Juliana Barbosa

Uma condição dolorosa piora a outra! Tanto a enxaqueca piora a DTM como a DTM piora a enxaqueca. O tratamento dirigido para DTM não cura a enxaqueca, mas pode ajudar a diminuir a intensidade e   frequência das crises.

SE VOCÊ TEM DOR DE CABEÇA… Primeiro procure um neurologista! No site da Sociedade Brasileira de Cefaleias você poderá encontrar médicos neurologistas que estudam e gostam do tema e podem lhe ajudar a realizar o diagnóstico diferencial!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Dor ao morder ou abrir a boca? Cuidado você pode estar com problema de ATM

Mais um artigo sobre Disfunção Têmporo-Mandibular, com um foco um pouco diferente das já postadas até agora, com uma visão de um Fisioterapeuta.
Insisto nesse assunto, para que seja difundido mais e mais vezes, para que médicos, dentistas e profissionais da área de saúde, incluindo os portadores de Dores Crônicas, possam dar a atenção merecida para essa Síndrome, que tanto tem nos roubado em qualidade de vida. 
Já que hoje em dia, estamos conectados em tudo que faz melhorar nossa Qualidade de Vida e buscamos cada vez mais melhores hábitos de saúde, aí vai minha dica: procurem um fisioterapeuta, quando esse for o seu caso, evitando dessa maneira o uso indiscriminado de remédios para dor. Sucesso à todos! Amália 

Fonte: Blog do fisioterapeuta Roberto Quintana - FEV/2010 

O ato de mastigar é mais complexo do que nos parece! Vários grupos musculares, ligamentos, articulações, ossos e as arcadas dentárias são responsáveis pela coordenada e harmônica abertura e fechamento da mandíbula.
O desequilíbrio dessa harmonia acarreta sinais e sintomas que são chamados de síndrome da articulação têmporo-mandibular (SATM) ou Distúrbios do aparelho estomato-gnático O profissional mais habilitado a tratar estes distúrbios é o cirurgião-dentista com especialização em oclusão dentária ( Oclusionista ) que trata adequadamente cada causa específica.

Os principais sintomas dessas patologias compreendem, dor facial, otalgia e cefaléia. Desse modo, o otorrinolaringologista é, freqüentemente procurado, devendo estar familiarizado com o diagnóstico e tratamento.

O termo Distúrbios da Articulação Temporomandibular compreende dois grandes grupos de pacientes: os que apresentam patologias da articulação temporomandibular propriamente dita e os que apresentam distúrbios relacionados aos músculos da mastigação. A grande dificuldade do tratamento está relacionada em distinguir dentre estes grandes grupos.

O que causa?

Os pacientes apresentam sinais e sintomas semelhantes, porém podem sofrer de doenças distintas, requerendo tratamentos específicos. Algumas das doenças que geram síndrome da articulação têmporo-mandibular (SATM) são aquelas que alteram os músculos faciais, espasmos nos músculos mastigatórios desencadeados por tensão ou estresse, artrites ou fixações na articulação têmporo-mandibular, traumatismos na mandíbula, má oclusão dentária (mordida com defeitos), bruxismo (ranger dos dentes ao dormir), tumores e problemas de crescimento na mandíbula. Cada um desses sintomas requer tratamento diferente.

O que se sente?
Os sintomas de síndrome da articulação têmporo-mandibular (SATM) são:

- Dor ao morder, bocejar ou abrir a boca amplamente.

- Dificuldade para abrir totalmente a boca (contraturas musculares,      calcificações articulares).

- Estalido, rangido ou raspado ao morder.

- Sensação de mordida desalinhada, torta, cruzada.

- Dor irradiada para qualquer local da face, ouvido, pescoço ou nuca.

- Cefaléia (dores de cabeça) freqüentes.

Como se faz o diagnóstico?
O médico ou cirurgião dentista palpa, observa e ouve a movimentação da mandíbula; sente o estado das articulações, dos músculos, dos ligamentos, a oclusão dos dentes (a mordida e correta coaptação das arcadas dentárias superiores e inferiores). Examina estudos radiológicos da mandíbula e da movimentação da articulação em estágios variados (abertura total, média e fechamento total).

Como se trata?

Inicialmente, na fase aguda, devemos ingerir analgésicos e colocar bolsas de água quente na região afetada.

Evitar dietas que necessitem mastigar muito (carnes) ou abrir muito a boca (maçãs inteiras, por exemplo). Realizar massagens na região dolorosa.

O cirurgião dentista clínico geral desenvolverá uma placa oclusal dentária para relaxamento dos músculos e na tentativa de evitar o bruxismo. O mesmo profissional pode ser que não realize a terapia oclusal (ajuste da mordida).

Para um pequeno número de pacientes que não melhoram com essas medidas usuais, medicações analgésicas poderosas (inclusive narcóticos) são empregadas, contudo, o uso de narcóticos pode induzir ao vício!

Alguns pacientes necessitam de antidepressivos ou anticonvulsivantes.

A cirurgia da articulação têmporo-mandibular, embora benéfica em alguns casos, ainda é controversa. Deve ser evitada e, anteriormente, discutida com vários profissionais!

A articulação temporomandibular é uma das principais articulações existentes no ser humano, pois sem ela não haveria uma boa relação entre os componentes que proporcionam a permanência da vida. Ocorrendo alterações nesta, teremos as disfunções temporomandibulares, que devem ter um tratamento adequado para tornar a vida do indivíduo mais agradável.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Abaixo a Reclamação

Olá amigos
Bem difícil para nós, que sofremos de dores crônicas, falar sobre esse assunto e até mesmo ler esse artigo.
Mas pensando bem, temos muito a agradecer, podemos ter uma qualidade de vida não tão boa, mas em compensação estamos aqui firmes e fortes, lutando e obtendo vitórias sempre!   
Convido vocês a lerem o artigo abaixo e eu garanto para vocês que após lerem, ele funcionará como mágica e nós começaremos então a mudar nossos hábitos. 
Ter uma vida tranquila, faz com que produzimos novos neurônios, assim diz o texto. Só isso já seria suficiente para mudar. Mas, três outros fatores, influenciarão na nossa qualidade de vida futura: amar ao próximo, não guardar ressentimentos e ter espírito de gratidão. Sucesso à todos! We can! Amália

Fonte: Revista Bárbara - Por Thays Prado

Abaixo a Reclamação
Da chuva, do sol, do trânsito, dos preços altos, da liquidação sem boas opções, do trabalho – ou ausência de –, da falta de tempo, do tédio, por estar solteira, por estar casada, por namorar esse e não aquele, da amiga que gruda, da amiga que não aparece, do corpo, seja ele como for, da vida, de tudo. O motivo não importa muito, o fato é que a gente reclama demais! Will Bowen, autor do livro "Pare de Reclamar e Concentre-se nas Coisas Boas", diz que a reclamação se tornou uma verdadeira epidemia no mundo de hoje. Para ele, boa parte de nossas reclamações não expressa necessariamente dor ou pesar verdadeiro, a maioria é apenas poluição sonora e, pior, contagiosa.  
E se você estiver pensando que não contribui para esse barulho todo no mundo, está enganada. Basta prestar atenção por algumas horas e você pode se assustar com o quanto reclama sem perceber. Para Bowen, a medida é: “Se você reclama mais de uma vez por mês, pode estar fazendo da lamúria um modo de vida”. Ele se deu conta disso quando criou, em 2006, o Programa Mundo Sem Reclamações, com a teoria de que coisas boas aconteceriam se as pessoas abandonassem suas queixas e lamentações.
A meta era que ficassem 21 dias sem reclamar de absolutamente nada. O tempo estipulado era o mínimo necessário para transformar o novo comportamento em hábito. Bowen distribuiu pulseiras elásticas para os fiéis da igreja onde era pastor e combinou que, todas as vezes que eles reclamassem, trocassem a pulseira de braço e recomeçassem, imediatamente, a contar o tempo. Ele próprio confessa que, no primeiro dia, ficou cansado de tanto trocar a pulseira de um braço para outro, mas por fim, conseguiu alcançar o objetivo. Quatro anos depois, mais de 6 milhões de pessoas em 80 países já aderiram à ideia.

Normalmente, leva-se de 4 a 8 meses até que se consiga cumprir essa missão. Quando paramos de reclamar, fazemos bem não apenas para o mundo, mas, principalmente, para nós mesmas. Você não imagina o quanto uma reclamação pode prejudicar a sua vida, seus relacionamentos e até a sua saúde. “Se você reclamar, vai ter sempre mais do que reclamar”, garante Bowen. “Tudo aquilo em que concentramos nossa atenção se expande. Nossas palavras revelam o que pensamos e nossos pensamentos criam nossa vida”, diz ele.

Carlos Torres, autor do livro reclamação no presente, sofrimento no futuro. Segundo o neurologista Cícero Galli, professor da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), os pensamentos negativos que acumulamos ao longo da vida são os grandes responsáveis pela perda de memória e capacidade de raciocínio na terceira idade. Um estudo de Harvard, realizado pelo psiquiatra George Vaillaint e publicado em 2002, mostra que a lucidez está diretamente relacionada ao nível de tranquilidade que a pessoa consegue manter diante do que lhe acontece no dia a dia.

É bom lembrar que o especialista não se refere àquelas pessoas que fingem estar tranquilas, mas estão tensas e preocupadas por dentro, ele fala de uma paz de espírito para enfrentar com equilíbrio os desafios que aparecem em nossas vidas. “São pessoas que não se deixam abalar fortemente com seus problemas, procuram fazer o que está a seu alcance, sem se preocupar por antecipação ou se angustiar”, explica Cícero. O neurologista ainda conta que, entre aqueles que conseguem manter a tranquilidade, três outros fatores são fundamentais para que as pessoas, em vez de perder, ganhem capacidade mental à medida que a idade avança: amor ao próximo, capacidade de não guardar ressentimentos e capacidade de sentir gratidão. Outras pesquisas científicas revelam que a produção de novos neurônios também está associada à tranquilidade.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Massagem é eficaz contra Dor de Cabeça

Oi amigos
Achei este artigo tudo de bom. Com dicas super importantes e bem objetivas. Imaginem que uma massagem pode fazer o efeito de um analgésico por até 24 horas, com a vantagem de não ter nenhum efeito colateral, além de abortar a dor e não causar efeito rebote. Que maravilha para nós, não? Sucesso! Amália

Fonte: Folha de São Paulo - Autor: Iara Biderman - JUL/2010


Diminuir tensão muscular pode melhor sintomas por até 24 horas e é alternativa a analgésico, dizem médicos.
Pesquisa mostra efeitos de manipulações na região do pescoço e do crânio em pessoas com cefaléia "tensional".
Uma sessão de 30 minutos de massagem pode ter o mesmo efeito de analgésicos na melhora da dor de cabeça. Sem as desvantagens do remédio, que, usado com frequência, piora o quadro e torna o problema crônico.

A eficácia da massagem na cabeça e no pescoço foi demonstrada em um estudo controlado feito na Universidade de Granada (Espanha).

Na pesquisa, os participantes com crise de dor de cabeça do tipo tensional tratados com massagem tiveram melhora da dor, menor nervosismo e ansiedade e maior estabilidade da frequência cardíaca. Os efeitos se prolongaram por 24 horas.

"Já havia estudos mostrando benefícios da massagem na prevenção da dor. Esse é o primeiro que mostra efeito na crise", diz Mario Peres, neurologista do hospital Albert Einstein.

Para Peres, os resultados da pesquisa são bastante interessantes porque ajudam no processo de retirada de analgésicos, usados pela maioria dos pacientes com dor de cabeça crônica.

Segundo Deusvenir de Souza Carvalho, coordenador do ambulatório de cefaleia da Unifesp, pesquisas nacionais mostram que pelo menos 12% dos brasileiros sofrem de dor de cabeça do tipo tensional.

Diferentemente da enxaqueca, esse tipo de cefaleia não provoca náusea, vômito e sensibilidade à luz. A dor se distribui igualmente pela cabeça e se caracteriza por uma sensação de peso ou de algo apertando o crânio.

A pesquisa prova o efeito da massagem feita por especialista apenas para esse tipo de dor de cabeça. Para os médicos, os resultados não se aplicam à automassagem.

VICIADOS EM REMÉDIOS
"O trabalho é importante, porque a maioria dos pacientes com o tipo tensional de dor só procura o médico quando já está viciada em remédios", diz o neurologista Carlos Eduardo Altieri, do hospital Sírio-Libanês.

Para ele, uma das causas da cronificação da dor é o fato de as pessoas confiarem demais nos analgésicos e não aderirem aos tratamentos físicos, como massagem, fisioterapia e acupuntura.
"O remédio tem, no começo, efeito imediato, e as pessoas confiam nisso. Essa pesquisa prova que a massagem também "aborta" a dor, sem a desvantagem do rebote "[volta da dor depois que passa efeito da droga]", diz Altieri.

Osteopatia nas Dores de Cabeça

Oi amigos, eu ainda não fiz uso da Osteopatia, mas tenho lido muitos artigos focando os benefícios da Osteopatia nas Dores de Cabeça Tensionais. Assim que tiver algum êxito com essa técnica, estarei compartilhando com vocês. Sucesso! Amália  

Fonte: Site do Osteopata Dr. Mauro Gemelli - MAR/2010

Muitas pessoas acham que têm enxaqueca e na verdade apresentam DOR DE CABEÇA apenas. Muitas pessoas têm dores de cabeça tensionais, mais frequentemente.
Uma dor de cabeça pode ser causada por irradiação de dor de músculos do pescoço. Essa irradiação é a mesma que o coração faz para o braço esquerdo quando está tendo um infarto, que serve pra avisar que algum problema está acontecendo.

São problemas que podem gerar dor de cabeça frequentemente:Tensões musculares subnucais, diminuições de movimento de articulações cervicais, distúrbios da ATM (articulações têmporo-mandibulares), distúrbios genito-urinários (útero) e pelve e até mesmo disfunções de fígado, por exemplo. Essas disfunções musculo-articulares podem gerar dores irradiadas, tensões sobre circuação cerebral, e gerar crises de dor frequentes (enxaqueca).
Muitos músculos no nosso corpo fazem essa irradiação de dor quando estão sobre sofrimento (deficiência na circulação, assim como com o coração). Essa dor, na cabeça, pode ser irradiada para o fundo dos olhos e região supraorbital, topo da cabeça, nuca e têmporas, por exemplo.
Tratamento medicamentoso: na sua maioria visam melhorar a circulação intra-craniana. Outros bloqueiam transmissão de impulsos dolorosos (o que pode gerar efeitos colaterais, como sono).
A Osteopatia é o tratamento que considera todos os fatores mecânicos da dor de cabeça. Trata-os (CAUSA) e elimina-se a consequência, que é a dor de cabeça. Cessam-se as crises, necessidade de uso de medicações e as consequências de uso crônico de medicamentos.

Tudo depende só de mim!


“Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.
É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.
E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma. Tudo depende só de mim.”

(Charles Chaplin)

Sensibilidade nos Dentes

Já que o enfoque é DOR, eu garimpei esse artigo na internet, pois achei super interessante e informativo. Eu tive muita sensibilidade nos meus dentes quando era mais jovem. Fora os motivos especificados no artigo abaixo, no meu caso também influenciava o aumento da sensibidade nos meus dentes, quando tinha crises de enxaqueca.

Artigo da dentista Dra. Alethea Aparecida Martins - ABR/10

Algumas pessoas possuem muita sensibilidade nos dentes.Não podem beber uma áqua gelada,muito menos tomar sorvete, picolé ou frutas geladas. Essa sensibilidade causa um estado de muito estresse nas pessoas, por isso, existe um tratamento que os dentista realizam para que isso diminua.
Temos que ter em mente que a "dor" ou "sensibilidade" é sempre uma resposta do nosso corpo à algo que está errado.

A sensibilidade nos dentes podem ter muitas causas, que o dentista pode detectar.Essa sensibilidade é devida a própria anatomia do dente. Pois os dentes possuem túbos por onde passam os nervos, que comunicam a "parte viva do dente" (canal) com o meio externo da cavidade bucal. Quando um alimento gelado entra em contato com esse "nervo", causa uma dor muito sensível,que nada mais é do que a resposta do dente à algo que está errado (FIG). Outras pessoas possuem sensibilidade ao quente, é mais raro, mas pode acontecer.

Não podemos esquecer que algumas pessoas possuem mais sensibilidade que outras, tanto para dores no corpo, quanto para dores nos dentes. As mais sensíveis sentem mais "dor" e por isso devem procurar ajuda, no nosso caso, do Dentista.

O Tratamento é baseado em produtos dessensibilizantes. São visitas periódicas ao Dentista para realização da aplicação desse produto e o uso, em casa, de pastas dentais com dessensibilizantes. As pastas dentais mais conhecidas para este tratamento é a Sensodine original, Sensodine Pró-esmalte, Colgate Sensitive e a Colagate Pró-Alívio.

A sensibilidade não some por completo, mas normalmente, diminiu cerca de 80 a 90%. O que permite uma qualidade de vida melhor para essas pessoas.

domingo, 18 de julho de 2010

Outros gatilhos que desencadeiam a Enxaqueca

Postada da Revista Veja - JAN/2010



Além de agravar uma crise, a luz também pode funcionar como um gatilho para o seu desencadeamento. Outros conhecidos gatilhos da enxaqueca são o jejum prolongado, a ingestão de chocolate e bebidas alcoólicas, as variações hormonais relacionadas ao ciclo menstrual, a privação ou o excesso de sono e a falta de exercícios físicos. "Das bebidas alcoólicas, o vinho é a mais prejudicial para quem tem a doença", diz o neurologista Mario Peres, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Esses fatores deflagram as crises de dor de cabeça, náusea e irritabilidade, ao atuar em neurônios que, sobretudo por razões genéticas, já são hipersensíveis no caso dos doentes de enxaqueca. Questões emocionais como medo, preocupação excessiva, autocobrança exagerada, stress e depressão podem causar, ainda, as sessões de martírio. Um estudo do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo mostrou que, entre pacientes com enxaqueca crônica, 76% têm transtornos de ansiedade e 50% apresentam distúrbios do humor. Apesar de afetar tanta gente – 15% da população adulta brasileira e 11% dos adultos no mundo –, a doença ainda é relativamente desconhecida pela população. Boa parte dos doentes confunde os sintomas do mal com sinais de sinusite, pressão alta, problemas na visão, doenças do fígado e até dor na coluna cervical. Frequentemente, neurologistas precisam lançar mão de um bom arsenal de argumentos para convencer pacientes de que a enxaqueca é uma doença neurológica, que nada tem a ver com esses outros males.

Até agora, não se descobriu a cura para esse distúrbio. Para preveni-lo e controlá-lo, os médicos recomendam a adoção de um estilo de vida saudável – que inclui alimentação equilibrada, prática de exercícios físicos e horários regulares – e, para alguns, o uso de medicamentos, como antidepressivos e anticonvulsivantes. Foi só com o uso de medicamento que a advogada Sônia Monteiro conseguiu se livrar das dores de cabeça que a atormentaram por três décadas. Há um longo caminho a ser percorrido antes que os cientistas consigam decifrar todos os mecanismos da enxaqueca. A descoberta publicada na revista Nature Neuroscience é mais um passo para que 16 milhões de pessoas – o número de doentes no Brasil – possam um dia vir a se livrar desse suplício.

sábado, 17 de julho de 2010

Terapias Alternativas para Dor de Cabeça Crônica

Revista Veja

Terapias Alternativas
Há uma série de estratégias não medicamentosas para debelar as crises e prevenir as dores de cabeça. A Acupuntura aumenta a liberação de endorfinas, os analgésicos produzidos naturalmente pelo organismo. Ao tirar o foco de atenção da dor, a Meditação, a Fisioterapia, a Ioga e o Pilates são úteis para as vítimas de cefaléia crônica.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Enxaqueca - Mito ou Verdade?

Postado do Site UOL

Ficar muito tempo sem comer pode desencadear dor de cabeça?

VERDADE: o jejum, mesmo que apenas por algumas horas, pode causar uma crise de enxaqueca. Os especialistas ainda não sabem ao certo o motivo, mas acreditam que a queda de açúcar no sangue em decorrência da falta de alimentação pode provocar uma vasodilatação e, consequentemente, a dor de cabeça. Por isso, ainda vale a recomendação de se alimentar a cada três horas, não apenas para apaziquar o “monstro” do apetite voraz, como também o “dragão” da enxaqueca.

Cabeça Quente: 10 questões sobre Enxaqueca

Tenho postado vários assuntos sobre enxaqueca, porém esse artigo me chamou a atenção por estar bem completo.
Para quem tiver interesse em diminuir suas crises de enxaqueca, terá que ter paciência e pesquisar sobre os alimentos que possam estar lhe fazendo mal. 
Segue abaixo uma relação dos alimentos que normalmente desencadeiam crises de enxaqueca, porém às vezes tem alimentos que podem não constar na relação, mas, para algumas pessoas podem ser o gatilho de suas enxaquecas. É uma questão de se observar, se conhecer, e se ajudar.

Fonte: site UOL. Autor: luiza.tenan

O que dizem que faz mal para enxaqueca: 



TIRAMINA: libera as prostaglandinas, que geram a inflamação.
Onde encontrar: peixes defumados, queijos curados, fígado de galinha, figos e vinho tinto.

NITRATOS E NITRITOS: substâncias utilizadas para realçar a cor e o aspecto de carnes e outros alimentos processados e em conserva. Sua ação vasodilatadora pode facilitar o gatilho da enxaqueca.
Onde encontrar: toucinho, carnes processadas, cachorro quente, salames e embutidos em geral.
GLUTAMATO MONOSSÓDICO: aditivo que realça o sabor dos alimentos industrializados. Pode levar à liberação de acetilcolina (substância química estimulante da função muscular), bem como inibir a absorção de glicose por parte das células cerebrais. Pessoas sensíveis podem sentir uma sensação de aperto e queimação no peito, dores na cabeça, pescoço e ao redor dos olhos, sudorese, ondas de calor e alterações do humor 20 minutos após o consumo.
Onde encontrar: carnes processadas, alimentos em conserva e fermentos.
CAFEÍNA: é uma substância estimulante que, em alguns casos, pode causar uma dependência psíquica e de tolerância (a mesma quantidade já não provoca o mesmo efeito) quando consumida em excesso diariamente. Nesses casos, pode desencadear dor de cabeça devido ao baixo teor de cafeína na circulação (por exemplo, aos finais de semana, quando longe do escritório, ingerimos menos xícaras de café).
Onde encontrar: café, chás e chocolates.
SINEFRINE: também possui ação estimulante.
Onde encontrar: frutas cítricas.
FENILALANINA E ASPARTAME: adoçantes artificiais que podem desencadear as dores de cabeça.
Onde encontrar: alimentos à base de cola (como chás e refrigerantes) e adoçantes artificiais.
GELADOS: após o consumo de bebidas geladas ou sorvetes, algumas pessoas sentem dor de cabeça, geralmente no topo da cabeça, nos olhos ou nas têmporas (raramente em outras áreas) e não latejante. Isso acontece porque o alimento frio, em contato com o céu da boca, faringe e esôfago, desencadeia um ato reflexo que provoca a dor. Se não der para evitar o consumo, faça-o bem devagar, em pequenas quantidades e esporadicamente.
Onde encontrar: sorvetes, milkshakes e outras substâncias geladas.

FENÓIS, ALDEÍDOS E SULFITOS: os fenóis são substâncias naturalmente presentes nas uvas, os aldeídos resultam do processo de destilação e os sulfitos são conservantes geralmente utilizados em vinhos e champanhes. São os causadores da famosa ressaca.
Os sulfi tos ainda podem desencadear outros sintomas, como asma, pressão baixa, sensação de ondas de calor, distúrbios intestinais, taquicardia, fraqueza e ansiedade.
Onde encontrar: álcool e frutas secas.
OUTROS ALIMENTOS: podem desencadear crises de enxaqueca.
Onde encontrar: abacate, banana, amora, suco de maçã, uva, nozes, cebola e produtos lácteos.
FATORES EXTERNOS
Alergia, tabagismo, menstruação, estresse físico ou mental, excesso de ingestão de açúcar e doces, fome, falta de sono, ruídos ou luzes muito fortes e anticoncepcionais de via oral podem desencadear as crises.

O que dizem que faz bem para a Enxaqueca:

• ATUM, SARDINHA, ARENQUE, SALMÃO E LINHAÇA: alimentos ricos em ômega 3.
• GENGIBRE: é anti-inflamatório.
• SOJA: rica em isoflavona, modula o magnésio durante o período pré-menstrual.
• AVES, COGUMELOS E QUINOA: ricos em riboflavina, que aumenta a energia das células nervosas.
• ABÓBORA, ARROZ E AMARANTO: ricos em magnésio, que está em falta nas enxaquecas.

domingo, 11 de julho de 2010

Tratamento da Enxaqueca - Prevenção a melhor Opção

Estou postando esse artigo porque acho que a PREVENÇÃO é o principal tratamento para a enxaqueca. Tanto o cuidado com a Alimentação e o Estilo de Vida em geral, quanto o fato de usar algum remédio para prevenção. Pois se entupir com remédios na hora da crise,
só fará mal e não resolverá o problema da enxaqueca, pelo contrário terá efeito rebote. Portanto conversem com os seus médicos e esclareçam bem sobre esse assunto. Boa sorte!
    
Fonte: site do neurologista Dr. Mario Peres - April 20th, 2009
O tratamento da enxaqueca pode ser com remédio ou sem remédio, pode ser um tratamento preventivo, para evitar que venham as crises de enxaqueca, que é o principal conceito no tratamento da enxaqueca, ou pode ser também um tratamento agudo, com medidas que aliviam as dores de cabeça fortes ou fracas na hora em que elas aparecem.
O tratamento da enxaqueca tem então um diagrama como vemos abaixo:
TRATAMENTO PREVENTIVO MEDICAMENTOSO
TRATAMENTO AGUDO MEDICAMENTOSO
TRATAMENTO PREVENTIVO NÃO MEDICAMENTOSO
TRATAMENTO AGUDO NÃO MEDICAMENTOSO
Leia mais sobre tratamento da enxaqueca em http://cefaleias.com.br/tratamentos 
Muitas novidades existem no tratamento da enxaqueca e no tratamento de dores de cabeça como a cefaleia tensional, cefaleia em salvas. No último Congresso Internacional de Cefaleias algumas formas de tratamento para enxaqueca foram debatidas como o Botox (toxina botulínica) que se mostrou eficaz no tratamento da enxaqueca crônica.
Medicamentos utilizados para a prevenção da enxaqueca são os :
1. neuromoduladores (chamados antigamente de antiepilépiticos, anticonvulsivantes), como o topiramato (amato, toptil,topamax), o divalproato (depakote), gabapentina (neurontin), pregabalina (lyrica)
2. Antidepressivos como os inibidores de recaptação de serotonina, ex paroxetina (aropax, cebrilin), citalopram (citta, paxil), escitalopram (lexapro, exodus), a sertralina (zoloft, serenata) e a fluoxetina (proza, fluxene, daforin) são neutros para a prevenção da enxaqueca mas podem ajudar a ansiedade e depressão associadas. Outros antidepressivos da classe dos tricíclicos como a amitriptilina, nortriptilina, clomipramina, imipramina podem ser usados. Os inibidores de recaptação mista são úteis como a venlafaxina (efexor, venlift, venlaxina), desvenlafaxina (pristiq), duloxetina (cymbalta), assim como a agomelatina (valdoxan) que é um novo antidepressivo com ação na melatonina.

3. Betabloqueadores como o propranolol (inderal), atenolol (atenol), metoprolol (selozok) são usados, assimo como outros medicamentos para a pressão arterial como o telmisartan (micardis) e o candesartan (atacand). Bloqueadores do canal de calcio como a flunarizina (vertix, sibelium) são úteis mas geram aumento de peso e depressão.

4. Outras categorias como vitaminas(riboflavina), magnésio, coenzima q 10, melatonina e fitoterápicos (petasites hibridus, tanacetum parthenium) e a toxina botulínica tipo A (botox) podem ser prescritos.

Dores de Cabeça constantes podem ser causadas por Problemas Bucais?

Oi pessoal, vou insistir nesse tema, talvez vocês já estejam saturados com tantas informações parecidas, mas são elas as mais novas respostas para as minhas dores, confesso que prefiro esgotar o tema o mais que puder, até conseguir uma melhora significante.
Acabei não postando muito nesse mês de Julho/10,  motivo viagem.
Dos artigos que li últimamente, o que mais me chamou a atenção foi esse artigo da Dra. Marilia, e a importância do uso da placa de acrílico. No meu caso, por  experiência própria, saliento que a placa deve ter os contatos nos dentes anteriores e não nos dentes posteriores, para não forçar os músculos têmporo-mandibulares durante à noite, evitando assim a dor já ao acordar.
Transcrevo o artigo completo abaixo: 

Fonte: Blog da Dra. Marilia - 24 de maio de 2010
Se você sente dores de cabeça com frequência e já procurou ajuda em neurologistas, oftalmologistas, otorrinos e ainda não encontrou uma solução, procure a ajuda de um cirurgião-dentista para examinar suas ATMs (articulações temporomandibulares) e verificar se existe alguma disfunção.

Essa articulaçao está presente bilateralmente em nosso rosto, frente a cada orelha e articula a mandíbula com o crânio. É responsável pelos movimentos da boca assim como: abertura, fechamento, movimentos laterais, mastigação, deglutição, fala e movimentos de expressão facial.

A disfunção da ATM (DTM), é uma doença pouco conhecida. Inclui lesões causadas por hábitos nocivos, e repetitivos, tais como: mascar chicletes, roer unhas, apertar os dentes, morder lábios, macro e micro traumas, má postura de cabeça, má postura no trabalho, qualidade do sono deficiente, excesso de cafeína, pouca ingestão de água, sedentarismo, dor e bruxismo (ranger dos dentes). Como os sintomas são muito subjetivos e podem estar ligados a outros problemas médicos (depressão, problemas otológicos ou reumatológicos), o dentista muitas vezes é o último profissional da saúde a ser procurado e pela demora em buscar o tratamento adequado, a doença se torna crônica.

Os principais sintomas da DTM são:
» Dor de cabeça relacionada com o desequilíbrio dos músculos da mastigação.
» Dificuldade em abrir a boca.
» Abertura de boca limitada.
» Dor de ouvido e nas áreas próximas.
» Dor e pressão atrás dos olhos.
» Estalos ou sensação de desconforto ao abrir e/ou ao fechar a boca.
» Dor ao bocejar, ao abrir a boca e ao mastigar.
» Travamento de boca aberta e/ou fechada.
» Fadiga dos músculos da mastigação e/ou uma brusca mudança repentina no modo de encaixar os dentes.
» Bruxismo (ranger dos dentes).
» Alguns tipos de zumbido.
Os tratamentos das Disfunções da ATM são diversos consiste na eliminação dos fatores que podem estar contribuindo e de manutenção da dor, assim eliminando a sua dor e vai desde a terapia de pontos gatilhos na musculatura da ATM, comportamental cognitivo, terapia muscular e em alguns casos pode ser necessária a utilização de uma placa estabilizadora ou reposicionadora entre outros.
A placa estabilizadora é um dispositivo interoclusal (encaixa nos dentes superiores) rígido e removível, onde é importante salientar que deve ser RÍGIDA (dura), confeccionada em acrílico, não podendo ser MACIA (de silicone), pois esta aumenta a parafunção do paciente, piorando assim, o seu quadro clínico, levando o paciente perpetuar a sua disfunção da ATM, recidivando frequentemente os sintomas.

A placa estabilizadora necessita de ajustes sucessivos e contínuos, devolvendo contatos bilaterais e simultâneos.

Veja um exemplo de uma placa de mordida:
As finalidades da placa estabilizadora são:
- Distribuição das forças oclusais (da mastigação),
- Promover estabilidade oclusal,
- Proteger os dentes de cargas que venham a ser traumáticas, reduzir desgaste dental nos pacientes que rangem os dentes a noite (bruxismo),
- Estabilizar os dentes que não possuem os seus antagonistas.
Juntamente com a placa miorrelaxante, pode-se associar o uso de relaxantes musculares e fisioterapia com exercícios e calor.Não devemos encarar a dor como fazendo parte de nossa rotina diária, pois assim estaremos encarando-a como normal. Todos nós um dia tivemos dor e sabemos o quanto é ruim esse sintoma e sendo esse diário, é pior ainda, pois diminui a nossa qualidade de vida.

Após a eliminação da sintomatologia dolorosa e estabilização da oclusão, pode-se iniciar o tratamento ortodôntico para correção de maloclusões existentes.