sábado, 19 de fevereiro de 2011

Sua Dor de Cabeça pode ser Sinusite!

Olá Pessoal
Hoje estou postando um artigo sobre Sinusite, pois ela é uma outra forma de dor de cabeça. Tão frequente, tão comum e tão incomodativa, assim como são as Enxaquecas, Fibromialgias, Dores Faciais por Disfunção-Têmpero Mandibular/DTM e Nevralgia Trigemial. 
Eu tenho crises de Sinusite Aguda Recorrente, pois tenho uma sensiblidade no olfato, sinusopatia, rinite alérgica, além do desvio de septo, que faz com que qualquer fator alérgico acabe se transformando numa sinusite inflamatória, que pode acabar  se desdobrando para uma sinusite bacteriana.
Comecei a sentir dores de cabeça em DEZ/10 e achava que o problema todo era por causa da Disfunção Têmporo-Mandibular. Depois de passar mais de um mês indo e vindo a dentista especializado em Dor Orofacial e DTM, tentando verificar o porquê da continuidade das dores, se era a placa que poderia estar mal adaptada ou coisa parecida. Acabei desistindo de investigar mais profundamente. Até porque esse emaranhado de sintomas orgânicos também nos fragiliza emocionalmente e a gente acaba desconfiando que o responsável por tudo é o nosso emocional. Em JAN/11 estava na praia e continuava com dores, as dores não me deixavam curtir o sol e  ter o simples prazer de desfrutar a praia. Voltei a minha cidade e procurei um otorrino que pediu uma tomografia dos seios da face. O resultado foi: sinusite inflamatória aguda, frontal e etmoidal. Comecei a tomar medicamentos, como corticóide, antibiótico e anti-inflamatório. Passado 30 dias o quadro não passou e tive que fazer nova tomografia que continuou acusando  o mesmo problema, isto é, a medicação que tomei não fez nem cócegas na sinusite. Passei então a tomar medicações injetáveis e de última geração. Ainda estou tomando e espero que seja bem sucedida, para que não precise fazer cirurgia. Como a sinusite frontal e etmoidal é de difícil acesso e não responde tão fácilmente aos medicamentos, por causa de sua  localização. Se não conseguir êxito com a medicação só mesmo a cirurgia para abrir os cornetos trancados pela secreção.
Fazendo uma retrospectiva, consigo enxergar como eu adquiri essa sinusite. Algumas semanas antes de começarem os sintomas, eu estive em Fortaleza e fui ao "Beach Park" com um grupo de amigos. Passamos um dia inteiro no parque aquático e aproveitamos tudo que tínhamos direito. Hoje consigo ver qual o motivo da sinusite.  Adquiri essa sinusite num parque aquático, em uma piscina pública.  Não foi por acaso.
Portanto deixo meu conselho à todos os que apresentam problemas de rinite alérgica, sinusopatia com desdobramento para sinusite. Evitarem lugares como piscinas públicas, com águas contaminadas. Evitarem se exporem muito a ambientes com ar condicionado. Ambientes onde tenham cheiros fortes e mudanças bruscas de temperatura. E, exposição ao frio e vento gelado. Fiquem bem! abs Amália  



 


Fonte: Blog da Boa Saúde/UOL.

A sinusite é uma doença caracterizada por inflamação dos seios da face. Mas o que é isso? Os seios da face são cavidades ósseas presentes nos ossos da face que possuem várias funções, como auxiliar na formação da voz, aquecimento do ar inspirado e diminuição do peso do crânio."

Introdução
As células que revestem essas cavidades produzem muito muco e possuem cílios que são responsáveis por fazer a limpeza das mesmas, evitando que as secreções acumulem no seu interior. Qualquer fator que altere a drenagem dessas secreções e provoca a inflamação da mucosa, facilitando a ocorrência de infecção, representa um fator predisponente à sinusite.
As sinusites podem ser subdivididas em dois grupos: agudas e crônicas.

Sinusite Aguda
A principal causa da sinusite aguda é a infecção viral associada ao resfriado comum, sendo chamada de rinossinusite viral. Apenas em poucos casos ocorre infecção secundária por bactérias. A rinossinusite viral que não apresenta complicações resolve-se sozinha em um período médio de 7 dias. Da mesma forma, a sinusite bacteriana aguda também cura-se espontaneamente na grande maioria dos casos, em até um mês. Porém, a doença bacteriana está associada a maior incômodo e à ocorrência de complicações, como o desenvolvimento de sinusite crônica.
A sinusite aguda começa subitamente e os seus sintomas incluem congestão nasal, secreção nasal com pus, desconforto dentário na arcada superior, redução da sensação do olfato ("cheiros"), dor na face ou sensação de peso que piora quando o rosto é abaixado. Em alguns indivíduos com doença bacteriana, pode ocorrer o desenvolvimento de inchaço e vermelhidão no rosto. Neles, a febre é bastante comum. Outros sintomas são cansaço, coriza, tosse, dores musculares e perda do apetite. Assim, caso esteja presente qualquer um desses sintomas, o médico deverá ser procurado imediatamente.
Geralmente, o médico faz o diagnóstico apenas pelo quadro clínico, não sendo necessária à realização de exames. O exame de raios-X pode não mostrar alterações em alguns casos da doença. O melhor exame é a tomografia computadorizada, mas é caro e demorado, apresentando por isso limitações na sua solicitação. O exame será pedido para aquelas pessoas com quadros mais graves e nos quais o médico suspeita que a doença esteja se espalhando para outros locais além dos seios da face.
O tratamento da rinossinusite viral é direcionado à melhora dos sintomas, como a congestão nasal, a tosse, a dor de cabeça e o mal-estar. Podem ser usados os antialérgicos associados ou não aos antiinflamatórios e os descongestionantes nasais. Caso após 10 dias os sintomas não tenham desaparecido, indica-se o uso de antibióticos, na suspeita de infecção bacteriana.
Sinusite Crônica
A sinusite crônica é uma doença bastante comum, que afeta de maneira importante à qualidade de vida do indivíduo portador. É definida como uma inflamação da mucosa nasal e dos seios paranasais que dura pelo menos 12 semanas consecutivas.
Os sintomas são basicamente os mesmos da sinusite aguda, embora o cansaço seja mais comum na crônica e a febre e os sintomas de mal-estar sejam mais comuns na aguda. Os sintomas mais comuns de sinusite crônica são a sensação de peso na face, a cefaléia, a congestão nasal e a coriza, com eliminação de secreção nasal para a faringe (sensação de secreção escorrendo na garganta).
O diagnóstico é semelhante ao da aguda, porém o uso da tomografia computadorizada é mais indicado. Os exames de laboratório são desnecessários na grande maioria dos casos. Nos casos mais complicados, o paciente deve ser encaminhado a um otorrinolaringologista.
A alergia nasal é um importante fator predisponente para a sinusite crônica, sendo que existem alguns exames disponíveis que podem ser usados nos pacientes em que o médico suspeitar de rinossinusite alérgica.
O tratamento é feito com o uso de antibióticos, descongestionantes nasais, irrigação nasal (com soro fisiológico, por exemplo) e uso local de esteróides. Em alguns casos, podem ser usados os antialérgicos e os agentes mucolíticos (que ajudam a eliminar as secreções). Caso a obstrução à drenagem da secreção não consiga ser revertida pelo uso desses medicamentos, pode-se indicar a cirurgia.

Recomendações
- Como o mais importante é facilitar a eliminação de secreções, evitando a obstrução da drenagem dos seios da face, recomenda-se que, na vigência de gripes, resfriados e alergias, a ingestão de líquidos seja aumentada (pelo menos 2 litros ao dia). Pode-se também gotejar 2 a 3 gotas de solução salina (soro caseiro) nas narinas, várias vezes ao dia.
- A eliminação dessas secreções pode ser facilitada também pela inalação vapor de água quente, solução salina.
- Evitar locais com ar refrigerado. Esses aparelhos favorecem o ressecamento das mucosas, dificultando a drenagem de secreção, e possibilitam a disseminação de microorganismos.
- Caso detecte algum dos sintomas mencionados, procure um médico imediatamente. O tratamento adequado realizado precocemente evita a ocorrência de complicações e a evolução para sinusite crônica.
- Medidas de controle da alergia também ajudam a evitar o desenvolvimento de sinusite.

6 comentários:

  1. Nossa menina, tenho sofrido disto a um ano, e minhas crises duram 12 semanas, com pequenos intervalos de melhora, gostei muito das informações,e seu caso é identico ao meu, boa sorte no seu tratamento viu.....espero começar um tratamento decente logo que possivel o unico problema e fazer isso pelo SUS. abraços

    ResponderExcluir
  2. Verifique com o seu médico se o problema é realmente sinusite. Os sintomas podem ser confundidos com outros tipos de dores de cabeça. Espero que as informações contidas no blog tenham ajudado você! Melhoras e procure ajuda, mesmo que no SUS. Todos nós temos que reivindicar nossos direitos. Fique bem! abs Amália

    ResponderExcluir
  3. Vc teve uma das narinas tampadas ou ruim de respirar, mesmo usando solução nasal, não ficou 100%, eu venho tenho esses sintomas que vc descreveu, até vou fazer avaliação da saúde. Achei q poderia ser doença e não a sinusite. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Eu comecei com dor de cabeça,um ouvido meio tapado,dor na testa,maça,do rosto,dor no olho ,pai do nariz,tosse e falta de apetite.maisengraçado que me senti fraca e braço fraco.medicos falaram que,era cefaleia e por final sinusite,deu no exame.mais cm dez,dias de medicamentos nao melhorou totalmente ,agora to tomando mais 5 dias um por dia antibiótico.sei la mais,tem hora que tenho medo de,ser algo ruim sei la.

    ResponderExcluir
  5. Eu tbm tenho tdos esses sintomas,alem de dar fortes pontadas na cabeca,sai sangue do meu nariz.estou aguardando tomografia mas pelo sus e demorado.tenho medo de ser alguma coisa mais grave...

    ResponderExcluir
  6. Bom dia. Estou desde set/15 com dores de cabeça, que as vezes eh frontal, as vezes eh sensação de pressão. Alem disso ha dor na nuca e sensação de vertigem, dor e crepitação nos ouvidos, sensação de ouvidos tapados e zumbido.
    O primeiro otorrino me encaminhou logo pro especialista em DTM. Fui em outro otorrino e este solicitou ressonância das ATMs e dos ouvidos. Acusou sinusopatia maxilar e subluxacao. O teste de labirintite deu positivo. Porém nao tomei os remédios pra sinusite(busonid, que eh so um descongestionante) e para labirintite, pois pesquisei e verifiquei que os sintomas de DTM podem simular uma labirintite e uma sinusite.
    Acabei me desesperando e fui em CINCO "especialistas" em DTM. Dois deles chegaram a conclusão que meu problema eh tensão na musculatura dos ombros e pescoço. Um outro disse que era disco partido. O ultimo disse pra eu procurar um neurocirurgião pois a dor na nuca e a crepitação no pescoço podia ser problema cervical. Fiz ressonância de crânio e cervical. Falta levar os exames mas já li o laudo, acusou desidratação dos discos. E de novo acusou sinusopatia maxilar.
    Pergunta: O que fez você procurar um especialista em DTM/DOR ? Qual foi o diagnóstico desse especialista? Por que você decidiu abandonar o tratamento com ele ?
    Obrigado.

    ResponderExcluir